Conheça as novas medidas no combate à Covid-19 – Com vídeo

6 Janeiro 2022, 12:45 Não Por Redacção

O Primeiro-ministro António Costa anuncia agora as novas medidas de combate à Covid-19, tendo em conta os últimos dados revelados pelos especialistas e o elevado número de novos contágios.

O Conselho de Ministros fez esta quinta-feira, uma avaliação da situação, destacando António Costa o sucesso da vacinação, que permitiu ter 89% da população vacinada. Actualmente existe uma capacidade de vacinação de 84 mil pessoas/dia, podendo a mesma chegar às 94 mil por dia.

António Costa destacou também o elevado número de testagens, “instrumento fundamental para detectar precocemente novas infecções e conter a disseminação da doença”, referiu, anunciando que Portugal está agora a testar cinco vezes mais que no ano passado.

A variante Ómicron que “está a ter um menor impacto na saúde e no risco para o Serviço Nacional de Saúde”, trar+a nos próximos dias um maior número de infectados, esperado até à próxima semana, o Primeiro-ministro refere que “se deverá avançar com cautela”.

A Direcção Geral de Saúde anunciou também as novas medidas, ratificadas agora em Conselho e Ministros, que passam pelo isolamento ser só agora decretado a coabitantes e isento a quem lá levou a dose de reforço.
Haverá também isenção de testagem a quem tenha dose de reforço há mais de 14 dias.

Nas escolas, que vão retomar as aulas já no dia 10 de Janeiro, segunda-feira, e deixará de existir isolamento de toda a turma em caso de existir um caso positivo.
O Governo irá testar nas próximas duas semanas a uma testagem massiva aos professores e funcionários das escolas.

O teletrabalho será obrigatório até dia 14 de Janeiro, e recomendado a partir dessa data.

Acabam as proibições de saldos e promoções nos estabelecimentos comerciais, mas mantém-se a lotação de 1 pessoas por metro quadrado.

Os bares e discotecas podem reabrir a partir de 14 de Janeiro, com a exigência de teste para acesso, mantendo-se a proibição de consumo de álcool na via pública.

Nas fronteiras manter-se-á o controlo e obrigatoriedade de teste negativo, bem como a sanção a companhias aéreas que embarquem passageiros sem teste.

O Certificado Digital continua a ser necessário nos restaurantes, ginásios, alojamentos, hotéis, casamentos e baptizados e espectáculos, sendo que quem não ter a dose de reforço da vacina, ou há menos de 14 dias terá que apresentar teste negativo para acesso a lares, visitas a hospitais, grandes eventos culturais e corporativos e recintos desportivos.

__________________________________________________________________________________________