Alargamento dos horários dos Centros de Saúde sem reflexos no Vale do Sorraia

28 Novembro 2022, 11:15 Não Por Redacção

O Plano Estratégico do Ministério da Saúde para a Resposta Sazonal em Saúde – inverno 2022-2023, que, entre outras medidas, define um conjunto de alargamento de horários de diversos Centros de Saúde, não tem reflexo no Vale do Sorraia, uma vez que os Serviços de Atendimento Permanente (SAP) dos Centros de Saúde de Mora, Coruche e Benavente mantém os horários existentes anteriormente.

De acordo com o Ministério da Saúde, de norte a sul do País, são 176 os centros de saúde a funcionar com horários de atendimento alargado (dias úteis) ou complementar (fim-de-semana e feriados), disponibilizando uma resposta de proximidade à comunidade em situações de saúde não emergente.

Para o Ministério de Manuel Pizarro, esta adaptação da capacidade ao nível dos cuidados de saúde primários pretende responder a uma maior procura da população nos meses de Outono / Inverno e diminuir a procura dos serviços de urgência em situações não emergentes.

No Vale do Sorraia, Mora e Benavente mantém o horário das 24 horas. Em Mora, e em face da falta de médicos para garantir o serviço, são alguns os dias em que os doentes serão desviados para outras unidades de saúde, nomeadamente o Hospital do Espírito Santo, em Évora.

Em Coruche, e apesar do desejo de alargamento do horário, para as 24 horas, o SAP do Centro de Saúde de Coruche funciona entre as 8 e as 20 horas, todos os dias.

Para melhor atendimento e aconselhamento, o Ministério da Saúde reforça a importância de ligar em primeiro lugar para o SNS 24 (808 24 24 24), para uma triagem e encaminhamento adequado de cada situação, para uma resposta mais célere e também para o melhor planeamento da actividade do SNS.

Está também em curso a operacionalização da “Via Verde ACeS” nos Serviços de Urgência (SU), existindo já protocolo celebrado com 24 Agrupamentos de Centros de Saúde (ACeS), de um total de 55, em articulação com unidades hospitalares. Esta resposta permite que os utentes triados como não urgentes – ou seja, pulseira branca, azul ou verde – sejam encaminhados dos hospitais para os centros de saúde, com data e hora previamente definidas, sendo atendidos, no máximo, em 24 horas. A aceitação da referenciação para os centros de saúde isenta os utentes do pagamento das taxas moderadoras.

Ainda no âmbito do “Plano Estratégico do Ministério da Saúde para a Resposta Sazonal em Saúde”, passará a ser divulgado um novo relatório semanal de acompanhamento da Resposta Sazonal em Saúde, tendo cessado a publicação dos relatórios dedicados apenas à Covid-19.
Os indicadores de monitorização actualizados estão disponíveis na área dedicada ao Plano de inverno no Portal do SNS.

O objectivo último do “Plano Estratégico do Ministério da Saúde para a Resposta Sazonal em Saúde – inverno 2022-2023” é proteger a saúde de todos, minimizando a ocorrência de casos de infecções respiratórias agudas, a necessidade de recurso aos vários níveis de cuidados de saúde, a perda de produtividade, as hospitalizações e as mortes. Para isso, é fundamental assegurar o normal funcionamento dos serviços e a capacidade de resposta a todas as situações de doença, bem como reforçar as actividades de promoção da saúde e a comunicação efectiva com a população.

____________________________________________________________