Orçamento Municipal de Coruche aumentado em mais 2.5 Milhões de euros

12 Fevereiro 2024, 16:04 Não Por João Dinis

O Orçamento Municipal de Coruche viu hoje ser aprovado um incremento de cerca de 2.5 Milhões de euros, fruto da incorporação do saldo de gerência, depois de concluídas as tarefas administrativas internas do município, que permitiram a libertação das verbas que estavam afetas a algumas rúbricas que foram entretanto concluídas.

Com a aprovação com os votos favoráveis do PS e as abstenções dos eleitos da CDU e PSD, o Orçamento da Câmara Municipal de Coruche, que rondava os 44 Milhões de euros, foi incrementado em mais 2.479.597,56 euros, que serão agora alocados a novas rúbricas.

O Presidente da Câmara Municipal de Coruche, Francisco Oliveira (PS), apresentou como principais rúbricas que serão agora “financiadas” pelo valor dos fluxos de caixa, a aquisição de um “barco” para a remoção dos jacintos do rio Sorraia, orçado em 141 mil euros.

Serão também adquiridas novas viaturas, sobretudo para os serviços afetos à Zona Industrial, bem como serão investidos cerca de 500 mil euros em duas viaturas para os Bombeiros Municipais de Coruche.

O autarca deu como boa nova a aquisição de um Veículo Urbano de Combate a Incêndios, que dará também resposta ao desencarceramento, substituindo a atual viatura, com um valor de 450 mil euros, bem como a aquisição de uma nova ambulância, com um valor estimado de 90 mil euros.

Também as obras da Escola Secundária de Coruche, Escola EB2/3 de Coruche e Centro de Saúde, financiadas pelo PRR irão agora poder avançar.

Por fim, o autarca anunciou também o reforço das verbas para a reabilitação da rede viária do concelho, anunciado diversas intervenções em várias freguesias.

Para o vereador Osvaldo Mendes (PSD), que se absteve, este anúncio agora efetuado, não é mais que continuidade do orçamento apresentado anteriormente, pelo que é importante é que se concretize o que se anunciou agora.

Valter Jerónimo (CDU), considerou que mais que os números é importante é mostrar execução, acusando mesmo o executivo liderado pelo PS de ter ações “há mais de dez anos” no papel, não as executando, dando mesmo como exemplos a Casa Tradicional da Erra, a rede viária, os Passadiços do Sorraia, a requalificação dos Paços do Concelho e a Ponte da Escusa.

Em resposta aos eleitos da oposição, Francisco Oliveira afirmou que este “não é o Orçamento perfeito, mas é o que responde às nossas necessidades”.

________________

________________________