GNR de Coruche ilibados de qualquer acusação no caso do tiroteio no Seixal

15 Novembro 2022, 8:26 Não Por João Dinis

Os dois militares do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Coruche, que em Dezembro de 2020 tiveram que efectuar disparos para salvaguardar a sua vida, vindo a matar Miguel Abreu, que era procurado pelas autoridades, foram ilibados de qualquer acusação pelo Ministério Público do Seixal.

Os dois militares da GNR de Coruche abordaram Miguel Abreu, de 43 anos, no interior do Intermarché de Fernão Ferro, com o objectivo de o deter, no cumprimento de um mandato que possuíam, quando este conseguiu retirar a arma a um dos militares, envolvendo-se numa troca de tiros, que feriu os dois militares, um deles com gravidade, que veio mesmo a perder parte do intestino.

De acordo com a investigação, que esteve a cargo da Polícia Judiciária, e que serviu de base para a acusação agora proferida, a única indiciada será a mulher de Miguel Abreu, que responderá pelo crime de resistência e coação, por ter tentado impedir a detenção do marido, tendo mesmo gritado “mata-os e foge!”, pode ler-se na acusação.

______________________________________

_______________________________________________________________