Reuniao Camara Coruche

Câmara de Coruche aprova orçamento de 27,6 Milhões de euros. Mais de 11 Milhões de euros de investimento público

31 Outubro 2019, 14:34 Não Por João Dinis

A Câmara Municipal de Coruche, aprovou esta quarta-feira, o orçamento para o ano 2020, que conta com um total de 27.615.403 euros, um dos maiores da região do Vale do Sorraia. A aprovação decorreu com os votos favoráveis do executivo PS e com as abstenções dos vereadores da CDU e da vereadora do PSD.

O orçamento que foi aprovado na reunião de Câmara de 30 de Outubro, conta com um total de 11.628.629 de euros de investimento público, nomeadamente a remodelação e reconstrução de infraestruturas e vias públicas, bem como a continuidade das políticas sociais e de criação de emprego levadas a cabo pelo executivo municipal.

De acordo com os dados disponibilizados pelo Presidente do município, Francisco Oliveira, na reunião, foram consideradas para a realização do orçamento apresentado pelo executivo do PS, a grande maioria das propostas apresentadas pela oposição e pelas Juntas de Freguesia.

Das 178 propostas apresentadas pela CDU foram consideradas 100 para o orçamento municipal, sendo que 12 das propostas apresentadas, as obras a executar são da responsabilidade das Águas do Ribatejo.

A nível das Juntas de Freguesia, o Biscainho apresentou 7 propostas com uma integração em orçamento de 57 %, do Couço vieram 21 propostas, sendo aprovadas 65%, Santana do Mato apresentou 25 propostas, com 60% delas a serem integradas no orçamento, a Lamarosa fez chegar ao executivo 23 propostas, vindo a ser incluídas no orçamento 57%, a Branca apresentou 33 propostas, vendo incluídas no orçamento 58% destas e a União de Freguesias de Coruche, Fajarda e Erra apresentou 59 propostas, com uma taxa de inclusão de 45%.

Taxas Municipais atentas às famílias e às empresas

Além do orçamento foram também aprovadas as taxas de IRS, IMI e Derrama para 2020, salientando o Presidente do município que vão ter aqui uma forte atenção para com as famílias e as empresas, nomeadamente a criação de empregos.

Desse modo, foram mantidas todas as taxas, vindo mesmo a existir uma ligeira baixa na taxa de IMI, fruto da inclusão de uma redução do Imposto Municipal sobre Imóveis a cobrar para as famílias com filhos, o que se irá reflectir no montante do imposto a receber pelo município.

Assim, a taxa de participação variável do IRS irá manter-se nos 3% (num máximo de 5%); o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), irá manter-se nos 0,34%, sendo que aqui irá existir uma benesse para as famílias que tenham filhos. 20 euros de benesse para quem tenha 1 filho, 40 euros para quem tenha 2 filhos e 70 euros de desconto no valor do IMI, para quem tenha 3 ou mais filhos.

As taxas a cobrar na Derrama, imposto municipal que incide sobre o lucro tributável das pessoas colectivas, irá manter-se nos 0,5% para empresas com volume de negócios até 150.000 euros e de 1%, para empresas com volume de negócios superior aos 150.000 euros.

__________________________________________________________________________________________