Autoridades continuam à procura de respostas para desaparecimento de Afonso no Porto Alto

1 Novembro 2023, 22:55 Não Por João Dinis

Terminaram sem sucesso as buscas realizadas esta quarta-feira, realizadas nas margens dos rios Sorraia e Almansor, entre Samora Correia e o Porto Alto, encetadas pelos Bombeiros de Samora Correia e solicitadas pela Guarda Nacional Republicana (GNR), que continuam à procura de respostas para o desaparecimento do jovem Afonso, ocorrido na passada segunda-feira.

Afonso, um jovem de 16 anos de origem asiática, carinhosamente apelidado pelos amigos de “Fonfon”, vive com a sua irmã com uma família de acolhimento, numa moradia junto ao restaurante McDonald’s no Porto Alto, e até à passada segunda-feira nada aparentava indicar que este poderia desaparecer.

Ao que o NS apurou, o jovem foi visto minutos antes das 10 horas da última segunda-feira, 30 de outubro, quando alegadamente se dirigiria para a Escola do Porto Alto, onde estuda.
Nesse dia Afonso não foi às aulas, e também não apareceu em casa.

De acordo com as autoridades, o alerta para o desaparecimento foi dado na terça-feira, pela manhã, e de imediato a GNR de Samora Correia iniciou as buscas pelo jovem.

A GNR ouviu já os familiares do jovem, que não terão apontando nenhuma causa para o desaparecimento de Afonso.

Segundo foi possível apurar, o telemóvel do jovem não estará totalmente desligado, tendo havido períodos em que este é detetado pelas antenas, estando também as autoridades a monitorizar o aparelho.

Esta manhã fonte da GNR salientou que as buscas realizadas junto aos rios foram efetuadas “de forma preventiva”, uma vez que, para já, “não existem indícios de nada” e os militares continuam a realizar a sua investigação.

Para esta segunda-feira os militares da GNR vão continuar a realizar buscas em possíveis locais onde o jovem se poderá ter refugiado, sendo que para já tem estado também descartada a entrada em cena da Polícia Judiciária.

________________

_____________________