Auto-Estrada 13 pode ser solução para desviar pesados de Benavente e Samora Correia

11 Janeiro 2022, 11:41 Não Por Redacção

 

 

O Município de Benavente aprovou recentemente o Orçamento municipal para 2022, que contempla uma intervenção que visa a retirada do trânsito pesado do centro da Vila de Santo Estevão, passando este a fazer-se pela Estrada dos Alemães, cumprindo-se assim um anseio da população.

Igual desejo têm os moradores dos centros urbanos de Benavente e Samora Correia, que pretendem ver uma redução significativa do trânsito, sobretudo pesado, junto às suas habitações, num processo que no entendimento de Carlos Coutinho poderia passar pela Auto-Estrada 13.

Questionado se seria possível essa concretização por parte da autarquia, o Presidente da Câmara Municipal de Benavente frisa que “não é possível porque o investimento para Samora Correia são quatro milhões de euros”, numa obra que está identificada “com as Infraestruturas de Portugal.”

Desde 2013 temos um acordo assinado (com a Infraestruturas de Portugal)”, salienta Carlos Coutinho, que acrescenta que “essa é uma responsabilidade e portanto a nossa meta e o nosso objectivo é continuarmos, como temos vindo a fazer, reivindicar na defesa dos interesses da nossa gente”.

Ainda que consciente das dificuldades da Infraestruturas de Portugal, o autarca salienta que a “EN118 carece de uma intervenção urgente no que respeita ao seu plano de segurança, mas também as condições em que se circula”, “está a ficar extremamente degradada“, frisa, enaltecendo no entanto que a entidade das obras públicas está a realizar alguns investimentos, esperando que a variante a Samora Correia possa ser um dos que venha a ser contemplado.

A variante a Samora Correia, “um projecto muito ambicioso e para o qual serão precisos muitos milhões de euros que não estão ao alcance da autarquia”, iria ligar Benavente e Samora Correia numa variante, que iria entre a Vala Nova e a ligação à Estrada Nacional 118, no Porto Alto, poderia ter como alternativa imediata “a retirada dos valores das portagens na A13”, afirma Carlos Coutinho.

Nós temos muitas auto-estradas e em boas condições e seguramente que rapidamente este trânsito infernal que circula na nacional 118 terá condições”, afirma, acrescentando que “já tivemos oportunidade de dizer isto ao senhor ministro quando procurámos (os autarcas da Lezíria) reivindicar no PRR a requalificação da nacional 118 e nos falaram da dificuldade financeira, uma medida fácil era retirarem as portagens nas auto-estradas e a 118 rapidamente deixa de ter este trânsito infernal, nomeadamente o trânsito pesado que é um grande inconveniente”, concluiu.