Vila Franca de Xira assinala Dia dos Namorados com conferência sobre segurança online

10 Fevereiro 2024, 14:44 Não Por Redacção

Numa iniciativa da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, o Agrupamento de Escolas Professor Reynaldo dos Santos, em Vila Franca de Xira, receberá no dia 14 de Fevereiro, Dia dos Namorados, o evento bE_SAFE Portugal, que incidirá sobre a ciberviolência e defesa de um ambiente online seguro para raparigas e mulheres.

O programa da sessão integra 2 painéis, em que especialistas em igualdade e direitos humanos vão debater questões como que equilíbrio existe entre a liberdade online e a prevenção da ciberviolência?; como pode a educação digital, a conscientização entre pares e a promoção de comunidades online seguras desempenhar um papel vital em todo este processo? Ou como podemos prevenir a culpabilização das vítimas, a sua revitimização e traumatização?

A sessão conta também com a apresentação dos trabalhos realizados pelas turmas dos 7º e 10º anos da Escola Básica e Secundária Prof. Reynaldo dos Santos, sobre os temas “Crescer com a internet: entre o ser livre e a ciberviolência” e “Dia do namoro com redes sociais seguras.”

Este evento é promovido pela Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres (PpDM) e a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, em parceria com o Agrupamento de Escolas Prof. Reynaldo dos Santos, no âmbito do  Projeto, bE_SAFE – Conscientização sobre a Ciberviolência e defesa de um ambiente online mais SEGURO para raparigas e mulheres cofinanciado pela União Europeia, através do Programa Cidadãos, Igualdade, Direitos e Valores (CERV).

A Presidente da PpDM realça a importância do projeto. «Acabar com todas as formas de violência, online e offline, que afetam desproporcionalmente as raparigas e as mulheres é um imperativo da sociedade democrática que somos, em Portugal, na Croácia, em Espanha, na União Europeia e no Mundo. Este é, assim, um evento europeu que se associa ao V-DAY, um movimento ativista global para acabar com a violência contra todas as mulheres e raparigas.», destaca Ana Sofia Fernandes.

Para Sandra Ribeiro, Presidente da CIG, a parceria da Comissão neste projeto acontece porque “a ciberviolência não é apenas uma ameaça virtual, mas uma realidade que cruelmente afeta a vida de raparigas e mulheres, minando a sua segurança e bem-estar online e offline” e esta iniciativa vai “certamente contribuir para a alteração legislativa e de políticas públicas tanto nos países que integram a parceria – Portugal, Croácia e Espanha – como também a um nível europeu mais amplo.”

A ciberviolência sexual é um problema social crescente, com impactos a nível individual, social e económico, que atinge jovens e crianças com idades cada vez mais precoces e com particular incidência sobre as raparigas e mulheres. É um problema transversal a todos os países europeus e faz parte do continuum da violência exercida sobre raparigas e mulheres, decorrente da desigualdade estrutural entre mulheres e homens, raparigas e rapazes, pelo que exige toda a nossa atenção. 

A violência na sua dimensão digital abrange o que se passa no espaço virtual e/ou é facilitado por meios tecnológicos. As diferentes formas de violência que ocorrem na esfera digital e no mundo físico não se excluem mutuamente e frequentemente sobrepõem-se umas às outras, exacerbando o impacto traumatizante da violência, por vezes ameaçando mesmo a segurança física da vítima. 

________________

_____________________

_____________________