Vale do Sorraia registou 76 incêndios e 252 hectares ardidos até 31 de Agosto

1 Setembro 2021, 21:33 Não Por João Dinis

O Sistema de Gestão de Informação dos Incêndios Florestais (SGIF) do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) revelou esta quarta-feira, 1 de Setembro, os dados mensais relativamente aos incêndios registados em Portugal Continental até ao dia 31 de Agosto.

No Vale do Sorraia registaram-se 76 ocorrências, sendo que no total se regista uma área queimada de 252 hectares.

O maior incêndio ocorreu na Glória do Ribatejo a 22 de Agosto, onde foram contabilizados 108.193 hectares de área ardida. É também no concelho de Salvaterra de Magos que se regista maior área ardida, um total de 120 hectares, correspondendo a 22 ignições a que bombeiros, sapadores florestais e meios aéreos ocorreram.

O concelho de Mora, apesar de ser o que menos ocorrências registou, cinco, é o segundo em maior área ardida, 75 hectares, grande parte deles no incêndio ocorrido no Vale de Mora – Foros de Mora, no dia 10 de Agosto, onde arderam 61.173 hectares.

Benavente foi o concelho que registou maior número de ocorrências, 31. O incêndio ocorrido a 7 de Julho nos Foros da Charneca, que consumiu 33.22 hectares foi o mais significativo no território, que viu arder até ao momento 45 hectares.

No concelho de Coruche arderam até agora 12 hectares. A 7 de Agosto registou-se a maior ocorrência, na Pêta, freguesia da Lamarosa, onde arderam 4 hectares.

De acordo com o Ministério da Administração Interna, até 31 de Agosto, os dados disponíveis revelam que este é o ano com o menor número de incêndios desde 2011 e, na mesma década, o segundo com menor área ardida.

Em Portugal registaram-se 6.672 incêndios rurais, o menor número de incêndios rurais no mesmo intervalo de tempo desde 2011 e menos 47% relativamente à média anual da década (12.528).

Dos 6.672 incêndios resultaram em 25.961 hectares de área ardida, que correspondem a menos 68% de área ardida relativamente à média anual (79.947 hectares) do período 2011-2021 entre Janeiro e Agosto.

Quanto à dimensão dos incêndios rurais registados em 2021, o Ministério salienta que 82% tiveram uma área ardida inferior a 1 hectare, registando-se 30 ocorrências com uma área ardida igual ou superior a 100 hectares – e apenas dois com área ardida igual ou superior a 1.000 hectares, que foram responsáveis por 56% (14.660 hectares) do total da área ardida desde o início do ano.