Três detidos e 41 autos em operação de combate aos crimes rodoviários da GNR (Com Fotos)

5 Maio 2021, 22:14 Não Por João Dinis

A Guarda Nacional Republicana (GNR), iniciou esta terça-feira, 4 de Maio, uma operação de combate aos crimes rodoviários, que irá levar a cabo nos meses de Maio e Junho no distrito de Santarém, depois da força policial ter “verificado que existe aqui um fenómeno criminal a nível do distrito, que é a condução sem habilitação legal de veículo automóvel, e além desse crime também se verificou a falta de inspecções técnicas dos veículos, ou por não estarem em conformidade ou por terem ultrapassado a data em que deveriam ter ido ao centro inspecções, e o seguro de responsabilidade civil também em algumas estradas também já estava caducado”, segundo nos disse o Capitão Gonçalo Carvalho do Destacamento de Trânsito da GNR.

A operação iniciou-se pelas 17 horas, com quatro acções de fiscalização nos concelhos de Benavente e Salvaterra de Magos, que envolveram cerca de meia centena de militares das valências de Trânsito, Investigação Criminal e Intervenção dos Destacamentos da GNR de Santarém e Coruche, prosseguindo depois, até cerca das 21.30 horas, em Almeirim, sendo que nas próximas semanas serão efectuadas operações mais ‘musculadas’ em diversos pontos do distrito de Santarém.

As operações de fiscalização levadas a cabo aquando das restrições de circulação entre concelhos para o combate à pandemia, permitiu à GNR detectar um grande número de condutores em infracções gravosas durante a condução, nomeadamente a falta de habilitação legal, falta de seguro de responsabilidade civil ou a inspecção, factores que podem estar relacionados com a questão económica.

Segundo nos explica o Capitão Gonçalo Carvalho, muitos condutores são detectados a no exercício da condução sem habilitação legal muitas vezes para realizarem as suas compras, ou para irem trabalhar, “sendo depois surpreendidos pelas operações e detectadas essas falhas”, diz-nos.

Outros dos principais objectivos desta operação é dar visibilidade à GNR, bem como “aumentar o sentimento de segurança da população”, refere-nos o Capitão, que salienta ainda que estas operações pretendem também sensibilizar os condutores para que cumpram todas as regras de trânsito, em nome da sua segurança, bem como de todos os que diariamente utilizam as vias de circulação.

No primeiro dia da operação de fiscalização rodoviária foram detidas três pessoas, duas por desobediência ao recusarem-se a efectuar o teste do álcool e injurias aos agentes, e um por condução sob o efeito do álcool.
Foram ainda detectadas 28 infracções ao Código da Estrada, 8 veículos sem inspecção periódica obrigatória e 3 contraordenações no âmbito do transporte de matérias perigosas.