Tratamentos ao cancro da mama no HDS recebem reconhecimento internacional

29 Junho 2021, 20:14 Não Por Redacção

A Breast Centres Network renovou em 2021 a certificação à Unidade de Senologia do Hospital Distrital de Santarém (HDS), atestando a excelência no tratamento do cancro da mama na unidade hospitalar.

Segundo a sua coordenadora, Madalena Nogueira, os principais objectivos são “a prevenção, o diagnóstico e tratamento da patologia mamária, com enfoque na patologia maligna, regendo-se por elevados padrões de rigor e qualidade”.

De acordo com a médica, a Unidade, que é centro de referência do distrito de Santarém, tem como mais-valias “a centralização da patologia maligna, a equipa especializada e multidisciplinar, o tratamento personalizado, o acesso à consulta e a humanização”. Esta Unidade foi criada em 1998 e é composta por uma equipa multidisciplinar que, neste momento, integra três ginecologistas, um cirurgião geral, três imagiologistas, quatro anátomo-patologistas, quatro oncologistas médicos, dois radioterapeutas, um cirurgião plástico com dedicação à Senologia, duas enfermeiras senólogas e duas secretárias clínicas.

Um dos marcos aconteceu em 2005, com o início da cirurgia conservadora para tratamento da mama em ambulatório (admissão e saída da utente no mesmo dia, após a cirurgia), o que mais tarde veio a possibilitar a realização de cirurgia mamária radical em regime de ambulatório. Atualmente, além da cirurgia conservadora, são diversos os procedimentos realizados em regime de ambulatório, em particular a cirurgia conservadora (tumorectomia com gânglio sentinela), mastectomia simples, esvaziamento ganglionar radical, cirurgia oncoplástica e cirurgia reconstrutiva.

A realização destes procedimentos em regime de ambulatório tem benefícios que Madalena Nogueira considera serem “irrefutáveis”, nomeadamente “o bem-estar físico e mental das utentes, o retorno precoce à atividade laboral, a redução do número de internamento e reinternamentos e a redução da probabilidade de infeções hospitalares”. Acresce, ainda, os ganhos de eficiência e a melhor gestão de recursos humanos, financeiros e logísticos do hospital.

No futuro, Madalena Nogueira ambiciona expandir, ainda mais, a Unidade de Senologia, com o aumento do número de novos casos por ano e a captação de doentes de várias áreas em redor de Santarém, assim como conseguir a acreditação por outras entidades, nomeadamente pela Sociedade Portuguesa de Senologia e a European Society of Breast Cancer Specialists (EUSOMA).


Fotografia: Direitos Reservados