Telerastreio dermatológico no Hospital de Santarém atende 150 pessoas por semana

20 Agosto 2021, 11:48 Não Por Redacção

 Por semana, o Hospital Distrital de Santarém (HDS) faz a triagem, à distância, de cerca de 150 pedidos de consulta de Dermatologia. Este serviço, que se designa por telerastreio dermatológico, funciona em estreita colaboração com a Medicina Geral e Familiar, permitindo uma assistência mais rápida.

Maria João Silva, directora do Serviço de Dermatologia do HDS, esclarece que o telerastreio dermatológico “não é uma consulta, mas um método de referenciação das unidades de cuidados de saúde primários para o hospital”. O objectivo é melhorar a acessibilidade dos doentes e detectar e tratar, precocemente, situações dermatológicas agudas ou mais graves, nomeadamente oncológicas.

A responsável lembra que o telerastreio dermatológico foi implementado em alguns serviços hospitalares do país para fazer face às dificuldades de gestão de listas de espera e de descentralização dos cuidados de saúde na área da Dermatologia.  Além da história clínica, ao efectuar a triagem o dermatologista considera uma ou mais fotografias da situação dermatológica em causa, o que “permite a marcação de consultas por prioridades, ou mesmo uma resposta em tempo diferido com sugestão de medicação em situações que podem ser resolvidas no centro de saúde”.

Existem várias alternativas de referenciação, entre as quais as consultas/teleconsultas diferidas de Dermatologia geral, de Dermatologia Pediátrica e de Dermatologia Oncológica.

O Serviço de Dermatologia do HDS é o único em todo o distrito de Santarém, dando uma resposta diferenciada na área da Dermatologia Oncológica. Em 2020 realizou mais de 7 mil consultas e cerca de 3 mil cirurgias (major e pequenas cirurgias).