Salvaterra de Magos inaugurou monumento de homenagem aos combatentes do concelho (Com Fotos)

11 Junho 2021, 10:20 Não Por João Dinis

O Largo dos Combatentes em Salvaterra de Magos recebeu esta quinta-feira, 10 de Junho, Dia de Portugal, a cerimónia de inauguração do Monumento de Homenagem aos combatentes do concelho que tombaram na Primeira Guerra Mundial e na Guerra Colonial.

Na cerimónia que o Presidente da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos considerou ser “o pagamento de uma ‘dívida’ histórica”, participaram a Liga dos Combantentes, através do sargento-chefe Carlos Pombo, dirigente do Núcleo de Santarém, o Presidente da Assembleia Municipal de Salvaterra de Magos, Francisco Madelino e Manuel Bolieiro, Presidente da União de Freguesia de Salvaterra de Magos e Foros, bem como o autor da obra, Leonel dos Santos e o Padre Fernando, que realizou uma pequena cerimónia religiosa.

No centro do Largo dos Combatentes ficam agora dois monumentos que retratam dois soldados da Primeira Guerra e da Guerra Colonial, completando assim o monumento inaugurado em 2016, dando-lhe agora ainda mais simbolismo, que foi amplamente destacado pelos discursos dos intervenientes.

Segundo explicou ao Notícias do Sorraia Hélder Esménio, este foi o momento de conclusão de uma homenagem assumida pela Câmara Municipal de Salvaterra de Magos em dois momentos, um em 1926, após a Primeira Guerra Mundial, e outro nos anos 70, após a Guerra Colonial, depois “de ter dado o nome a este largo de Largo do Palácio para Largo dos Combatentes da Grande Guerra”.

Depois de ter tomado conhecimento desse facto, através do historiador que trabalha regularmente com o município, estes inauguraram a 25 de Abril de 2016 o memorial aos combatentes, onde se encontram os nomes de todos aqueles que perderam a vida nas duas batalhas. “Mas desde essa altura senti que o que um monumento não estava completo, faltava também a referência a todos aqueles que regressaram, mas que estiveram a combater em nome do nosso país”, refere Hélder Esménio que acrescenta que na data em que se assinalam os 60 anos do início da Guerra Colonial pareceu à autarquia o momento ideal para a inauguração da derradeira homenagem aos combatentes do concelho de Salvaterra de Magos.

“Quisemos fazer esta justa homenagem aos soldados que estiveram na Primeira Grande Guerra e na Guerra Colonial os soldados deste concelho, que foram lá e que conseguiram regressar para junto das suas famílias e dos seus amigos”, concluiu o autarca que destacou ainda a presença significativa de pessoas que marcaram presença na cerimónia, factor que atesta bem a importância e o significado da mesma.