‘Sabores do Toiro Bravo’ deram agora lugar a um livro que tem muito mais que receitas (Com Fotos)

6 Outubro 2021, 15:29 Não Por João Dinis

Tendo como mote o certame gastronómico que desde 2004 se realiza nas arcadas da praça de touros de Coruche, ‘Sabores do Toiro Bravo’, este deu agora lugar a um interessante livro, que vai muito para lá das receitas dos muitos pratos que podem ser confeccionados com carne de touro de raça brava de lide.

Editado pela Câmara Municipal de Coruche e escrito pelo jornalista Amílcar Malhó, personalidade reconhecida no mundo da gastronomia e autor de diversos programas e edições dedicadas à gastronomia portuguesa, a obra visa não só apresentar o touro bravo como um produto muito para lá do que a esmagadora maioria do público o conhece, como interveniente nas corridas de touros e largadas, mas como “um grande luxo desconhecido”, como foi adjectivado pelo chefe espanhol Mário Sandoval, agraciado com duas estrelas Michelin e que trabalha a carne de touro bravo e sua promoção com a União de Criadores de Touros de Lide de Espanha.

A obra faz uma abordagem histórica do Touro Bravo, enquanto animal, os seus fins, e sobretudo, as suas propriedades culinárias, ainda desconhecidas de muitos, mas que Amílcar Malhó acredita poderem vir a conquistar muitos ‘gastroaficionados’, que se vão render ao sabor e textura desta carne que vive em plena harmonia com a natureza.

Para concretizar o livro, Amílcar Malhó solicitou colaborações várias, nomeadamente através de esclarecedoras conversas, mas também pela reprodução de textos, certo de que o resultado final contribui para o conhecimento do animal, do produto e, sobretudo, da sua confecção culinária. Nesse sentido, o desafio assume-se como um contributo para o património dos apreciadores dos paladares únicos das carnes de raça brava, reconhecendo, no aproveitamento das diversas peças, a existência de um vasto acervo de entradas e pratos principais provenientes do receituário popular, a que se juntam criações de chefs da moderna cozinha de autor, conhecedores das propriedades ricas da carne, com ementas tão apetecíveis à vista como ao palato.

De acordo com Célia Barroso, Vereadora da Cultura e do Turismo do Município de Coruche, “o livro evidencia uma restauração com características familiares, reconhecendo um estilo de cozinha, mas também a personalidade das gentes que fazem e das gentes que saboreiam”, porque o que vem no prato “não precisa de intérprete”, mas “de compreensão, de contexto e memória”, a mesma memória que conserva o sabor, o cheiro, a apresentação e, desejavelmente, o lugar.

O último capítulo da obra ‘Sabores do Toiro Bravo’ é dedicado às receitas confeccionadas com carne de touro bravo, com os restaurantes de Coruche aderentes ao certame, que promete regressar em grande já em 2022, bem como a alguns restaurantes e chefes convidados, bem como as escolas profissionais de Santarém e Salvaterra de Magos.

Com a elaboração desta obra literária, que visa ser também um documento que visa combater a escassez de informação disponível, que contrasta com o elevado interesse das pessoas pela iguaria, o touro bravo ganha mais uma actividade que o poderá defender, muito para além das corridas de touros, assim saibam os ganadeiros e criadores, bem como as associações do sector aproveitar esta oportunidade única.

O livro poderá ser adquirido em breve no Museu Municipal de Coruche, Posto de Turismo (junto ao Mercado Municipal), ou através do endereço geral@cm-coruche.pt.