Ressonância magnética única no SNS inaugurada hoje em Santarém (Com Fotos)

7 Setembro 2021, 17:05 Não Por João Dinis

Com a presença de Diogo Serras Lopes, Secretário de Estado da Saúde, foi inaugurada hoje no Hospital Distrital de Santarém (HDS), o aparelho de ressonância magnética – SIGNA ARCHITECT 3T-, da General Electrics, com características únicas no Serviço Nacional de Saúde (SNS) e que irá permitir uma significativa redução do tempo de espera dos utentes e uma poupança de cerca de 450 mil euros/ano à unidade hospitalar.

A aquisição deste equipamento representou um investimento de 2,150 Milhões de euros, comparticipado em 85% com fundos comunitários, que permitirá assim realizar dezenas de exames de diagnóstico, que até aqui eram realizados em outras unidades hospitalares, nomeadamente Lisboa e Leiria.

Na inauguração marcaram também presença, além do Secretário de Estado da Saúde, a Presidente do Concelho de Administração do Hospital de Santarém, Ana Infante, bem como Ricardo Gonçalves, Presidente da Câmara Municipal de Santarém, Pedro Ribeiro,  Presidente do Conselho Consultivo do HDS, João Moutão do Instituto Politécnico de Santarém, Carlos Ferreira, Presidente do Agrupamento de Centros de Saúde da Lezíria, Luís Pisco, Presidente da ARS de Lisboa e Vale do Tejo e António Ceia da Silva, Presidente da CCDR Alentejo, que financiou o investimento do HDS.

Entre todos os presentes a salientar a unanimidade para a importância do investimento realizado, sobretudo para o bem-estar da população do distrito de Santarém, servida pelo seu hospital central, algo que Governo e o Ministério da Saúde têm vindo a incrementar em todos os centros hospitalares do país.

Ana Infante começou por salientar a poupança que o hospital vai ter, em cerca de 450 mil euros anos, nos exames realizados a cerca de 2800 utentes, agradecendo a todos os que permitiram a realização desta aquisição. “Devemos agora em sintonia rentabilizar a capacidade instalada, utilizando eficiente e eficazmente estes modernos equipamentos, e proporcionar mais e melhores cuidados de saúde à população que servimos”, referiu a administradora hospitalar que não deixou no entanto de mostrar ambição em renovar e construir novos serviços na unidade hospitalar.

Pedro Ribeiro, enquanto Presidente do Conselho Consultivo do HDS, mostrou-se bastante satisfeito pelo Hospital de Santarém ter agora “um equipamento de topo”, frisando ainda que é com orgulho que vê o “Serviço Nacional de Saúde (SNS) a criar condições para não depender de ninguém”, isto porque para si “não faz sentido enviar pessoas para fazer exames, quando nós podemos ter esse equipamento, não faz sentido do ponto de vista humano, nem financeiro…”, salientou, deixando ainda uma palavra de estimulo à Administração do HDS, pelo trabalho desenvolvido nos últimos três anos, do qual se “vêem melhorias significativas”.

O Presidente da Câmara Municipal de Santarém, Ricardo Gonçalves, concordou com Pedro Ribeiro, e começou por enaltecer todo o trabalho desenvolvido pela Administração do HDS nos últimos anos, pegando numa situação difícil e ter conseguido agora importantes conquistas para a unidade hospitalar.
Ricardo Gonçalves espera que “as primeiras sementes lançadas” para o crescimento do Hospital de Santarém, venham a dar frutos em breve e que se possam iniciar as obras previstas.

Para termos uma massa crítica dentro do SNS e de cada uma das nossas instituições, precisamos de ter bons equipamentos, boas condições de trabalho e profissionais dedicados e motivados que avancem com tudo aquilo que ainda nos falta fazer”, começou por referir Diogo Serras Lopes, Secretário de Estado da Saúde, que salientou ainda que “ter um equipamento de ponta, que é o primeiro deste género a ser instalado no nosso país é fantástico para o HDS e para os seus profissionais”.

Além da inauguração da nova ressonância magnética, foi também realizada uma visita às obras do bloco operatório, que será inaugurado até final do ano.

Equipamento oferece maior conforto ao utente

Isabel Sapeira, Directora do Serviço de Imagiologia, considera que a concretização deste projecto “representa uma mais-valia clínica para os utentes e consequente redução em custos financeiros e operacionais inerentes à realização destes exames em outras instituições hospitalares”. De acordo com a médica, “a aquisição deste equipamento permite que o Serviço de Imagiologia tenha acesso ao estado da arte em termos de diagnóstico clínico por imagem e vai possibilitar ao HDS aumentar “de forma relevante” o número de exames efectuados no hospital”.

A Directora do Serviço de Imagiologia explica que “o equipamento dispõe de bobinas AIR™ revolucionárias, com um ‘design´ leve e flexível, que oferecem versatibilidade clínica com maior liberdade no posicionamento, maior conforto e cobertura do utente, permitindo a realização de exames de corpo inteiro, bem como todas as características de um equipamento de topo de gama que permitirão dar respostas à população na área da senologia, neurologia avançada com exames funcionais e todas as vertentes da oncologia”.

O equipamento oferece uma qualidade de imagem consistente e reduz o tempo de configuração do exame, o que é possibilitado equipado com um monitor vídeo que permitirá a redução de ansiedade nos pacientes claustrofóbicos.