Radiologia de Intervenção pode ser fundamental para diagnosticar várias patologias alerta Hospital de Santarém

8 Novembro 2021, 15:23 Não Por Redacção

O Hospital Distrital de Santarém (HDS) assinala este ano o Dia Mundial da Radiologia, que se assinala esta segunda-feira, deixando um alerta para Radiologia de Intervenção, que pode ter um papel fundamental para diagnosticar várias patologias.

Pedro Marinho Lopes, médico, especialista em Radiologia do HDS,  explica que “a Radiologia de Intervenção é uma área de diferenciação, dentro do universo da Radiologia, que se dedica ao diagnóstico e tratamento de várias patologias de um modo minimamente invasivo, com recurso a técnicas de imagem”. Por outro lado, acrescenta, “a microinvasividade permite menor risco de complicações, tratamento de doentes com mais comorbilidades e internamentos de menor duração”.

Segundo o especialista, os procedimentos realizados no âmbito da Radiologia de Intervenção podem dividir-se em diagnósticos, sobretudo biópsias orientadas por técnicas de imagem (ecografia, fluroscospia, tomografia computorizada e ressonância magnética) e procedimentos terapêuticos. 

Pedro Marinho Lopes explica que há diversas técnicas disponíveis, destacando-se as drenagens percutâneas, as termoablações percutâneas (já incluídas por exemplo nas guidelines do tratamento de hepatocarcinoma e dos tumores de células renais) e as técnicas de embolização endovascular (seja no contexto de tratamento de neoplasias, seja no contexto de tratamento de hemorragia ativa).

Em Portugal, salvo algumas exceções, a Radiologia de Intervenção está disponível sobretudo nos grandes centros hospitalares e em algumas instituições privadas. No HDS, o Serviço de Imagiologia, cuja direção está a cargo de Isabel Sapeira, há mais de duas décadas que tem disponível para os seus doentes algumas técnicas de Radiologia de Intervenção, nomeadamente biópsias e drenagens.

Pode aceder a mais informações sobre estas técnicas em www.radiologiadeintervencao.pt, site criado pelo médico especialista com o intuito de divulgar esta área que, segundo refere, “é pouco conhecida da população em geral e mesmo de alguns profissionais de saúde”.