Quarto assalto à Cáritas de Benavente compromete auxílio a famílias carenciadas

Quarto assalto à Cáritas de Benavente compromete auxílio a famílias carenciadas

8 Janeiro 2021, 16:18 Não Por João Dinis

O quarto assalto, num curto período de tempo, à Cáritas Paroquial de Benavente, compromete agora o auxílio prestado pela instituição a famílias carenciadas do concelho, com estes a apelarem às dádivas da população e de empresas locais para que possam continuar a sua missão.

De acordo com um elemento da Direcção da Cáritas de Benavente, o assalto foi realizado na madrugada desta sexta-feira, com os assaltantes a arrombarem a porta e introduzirem-se nas instalações da Cáritas, numa zona central de Benavente, e a levarem diversos bens alimentares, entre eles azeite, açúcar, leite e salchichas, bens que este considera “essenciais para elaborar os cabazes que distribuímos semanalmente”, em valor estimado superior aos 600 euros, o que pode agora comprometer a ajuda às famílias do concelho.

As autoridades estiveram no local e realizaram todas as perícias”, refere-nos a nossa fonte, que salienta ainda o facto dos assaltantes terem levado um alicate para cortar um cadeado com que trancavam a porta do armazém onde se encontravam os produtos, o que os leva a suspeitar, que “os assaltantes já conheciam o espaço”, “possivelmente serão os mesmos que estiveram cá anteriormente”, tentando assaltar as instalações sem sucesso na altura.

Existe ainda a suspeição de que o assalto não foi realizado ‘por acaso’, pois ontem (quinta-feira) os elementos da Cáritas de Benavente tinham estado no Banco Alimentar de Santarém, onde receberam os bens para a distribuição, e que tinha deixado o armazém bem composto de produtos para a elaboração dos cabazes a entregar na próxima segunda-feira às famílias.

A Cáritas Paroquial Nossa Senhora da Paz de Benavente apela agora à dádiva de produtos alimentares, de modo a que possa continuar a apoiar as famílias, sobretudo nesta altura em que o frio e a pandemia afectaram ainda mais pessoas no concelho.