Protecção Civil alerta cidadãos para os perigos da chuva esperada para as próximas horas

Protecção Civil alerta cidadãos para os perigos da chuva esperada para as próximas horas

28 Outubro 2021, 14:39 Não Por Redacção

Os serviços de Protecção Civil municipais dos municípios do Vale do Sorraia emitiram na manhã desta quinta-feira um alerta para os perigos que podem advir da forte precipitação esperada para as próximas horas, e que deverá ocorrer até às 7 horas da manhã do dia 30 de Outubro, sábado.

Assim, e de acordo com as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) são esperados períodos de chuva, por vezes forte e persistente, entre as 00 e as 03 horas de 29 de Outubro, bem como entre as 18 horas de 29 de Outubro e as 7 horas de dia 30 de Outubro.

Recorde-se que também o IPMA já havia colocado os distritos de Santarém e Évora em aviso amarelo dadas as previsões meteorológicas para os dias 29 e 30 de Outubro.

Dadas as previsões é expectável que possam vir a ocorrer os seguintes efeitos:

– Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;
– Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais;
– Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
– Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
– Danos em estruturas montadas ou suspensas;
– Possibilidade de queda de ramos ou árvores em resultado de ventos mais fortes;
– Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda de consistência.

As autoridades recordam que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adopção de comportamentos adequados, pelo que, e em particular nas zonas historicamente mais vulneráveis, se recomenda a observação e divulgação de medidas de autoproteção, nomeadamente:

– Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objectos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
– Adoptar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água nas vias;
– Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas;
– Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atento à possibilidade de queda de ramos e árvores, em resultado de vento mais forte;
– Ter especial cuidado na circulação junto de zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a galgamentos, evitando a circulação e permanência nestes locais;
– Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e das Forças de Segurança.