Parlamento aprovou voto de pesar pela morte de António Badajoz

6 Janeiro 2022, 19:16 Não Por Redacção

 

 

O Parlamento aprovou esta quinta-feira, um voto de pesar pela morte de António Badajoz, aprovado com os votos favoráveis de todas as bancadas parlamentares com a excepção do PAN, que votou contra e do BE, que se absteve.

O voto de pesar foi remetido ao Parlamento pela bancada do CDS-PP, que se refere a António Badajoz como “uma lenda da tauromaquia, considerado um dos melhores bandarilheiros portugueses de todos os tempos”.

António Badajoz, faleceu em Coruche, a 24 de Dezembro, com 92 anos de idade.

“Com uma sensibilidade e um profundo conhecimento do toiro, António Badajoz foi um génio do toureio que influenciou gerações”, pode ler-se no voto de pesar, que acrescenta que este “teve uma longa carreira, passou pelas grandes praças e feiras europeias e americanas, e toureou em Macau e na Indonésia.”

O texto recorda ainda a trajectória do toureiro, que integrou as quadrilhas de Manuel dos Santos, Francisco Mendes, José Júlio, José Trincheira, João Branco Núncio, Luís Miguel da Veiga, José João Zoio, Emídio Pinto, Manuel Jorge de Oliveira e Paulo Caetano, entre outros.

“Junto com o seu irmão, Manuel Badajoz, também bandarilheiro, fundou em 1950 a Escola de Toureio de Coruche, que viria a originar o surgimento de prestigiados bandarilheiros e matadores nacionais, entre eles Ricardo Chibanga, José Falcão, Parreirita Cigano e Víctor Mendes”, pode ler-se na missiva que termina a referir que António Badajoz se despediu das arenas, no Campo Pequeno, a 5 de Setembro de 1991.