“Mora tem milhões de razões para virmos, mas acima de tudo estão as pessoas…” afirma Fátima Lopes

6 Junho 2021, 16:35 Não Por João Dinis

Fátima Lopes, que este sábado apresentou o seu oitavo livro no Jardim Público de Mora, demonstrou uma vez mais a sua paixão pelo Alentejo, e me particular por Mora, onde tem agora o seu refúgio, e onde afirmou recarregar baterias e ganhar uma nova alma.

Com uma plateia repleta de pessoas e convidados, Fátima Lopes não deixou de enaltecer todas as qualidades humanas dos, agora, seus vizinhos, que desde o primeiro dia a acarinharam e algumas vezes até auxiliaram a encontrar o que necessitava para ali se fixar e muitas vezes trazer a sua família e amigos, a quem passa o melhor do Alentejo e de Mora em particular.

A paixão pelo Alentejo é uma coisa que toda a gente sabe que eu tenho porque eu publicamente me manifesto muitas vezes sobre isso”, começa por referir ao Notícias do Sorraia, acrescentando que “estar aqui a fazer este lançamento, num concelho que me recebeu de braços abertos, há qualquer coisa como cinco anos, e onde fui sempre tão acarinhado e tão estimada, teve naturalmente e tem para mim um significado muito especial”.

Convidada por nós a falar um pouco sobre Mora, Fátima Lopes não hesitou em destacar as suas gentes como o seu bem mais precioso. “Mora tem o cartão-de-visita das suas pessoas, das suas gentes, tem toda a parte cultural, tem parte gastronómica, tem a parte histórica, tem uma paisagem incrível, tem milhões de razões para nós virmos, mas acima de tudo estão as pessoas e esta forma das pessoas receberem tratarem e cuidarem quem chega, mesmo que não saiba como é que as pessoas são, e isso é qualquer coisa que eu trago no meu coração e portanto que num momento como este eu não poderia perder a oportunidade de agradecer às pessoas”, enaltece a apresentadora e escritora, que termina reforçando que “as pessoas são o mais importante não há dúvida nenhuma, não é frase feita é mesmo verdade!”.

Recorde-se que Fátima Lopes, a par do seleccionador nacional Fernando Santos, são os dois embaixadores e os rostos do Fluviário de Mora, um dos ex-líbris culturais do concelho de Mora, e que anualmente atrai milhares de visitantes.