Ministro do Ambiente inaugurou na Glória projecto pioneiro no país (Com Fotos)

6 Dezembro 2021, 20:54 Não Por João Dinis

 

 

O Ministro do Ambiente e Acção Climática, João Matos Fernandes, acompanhado da Secretária de Estado do Ambiente Inês dos Santos Costa, marcaram presença esta segunda-feira, 6 de Dezembro, na Glória do Ribatejo, na inauguração dos primeiros cinco Centros de Compostagem Comunitária, um projecto pioneiro no país, levado a cabo pela Ecolezíria.

O projecto de compostagem levado a cabo pela Ecolezíria está inserido no plano desenvolvido pela empresa “a rua é a casa de todos”, que pretende ser parte da solução para os resíduos sólidos na região e fundamental para o alcance das metas da União Europeia, que pretende que em 2025 sejam recicláveis 55% dos resíduos urbanos e 65% em 2030.

Com a presença de diversos Presidentes de Câmara e das Juntas de Freguesia dos concelhos de abrangência da Ecolezíria, o ministro Pedro Matos Fernandes disse sentir orgulho no trabalho apresentado pela Ecolezíria, ainda raro em Portugal, “vergo-me perante o vosso trabalho e o resultado em concreto, estou sinceramente agradecido”, disse perante os gestores da empresa intermunicipal responsável pela recolha dos resíduos sólidos nos concelhos de Almeirim, Alpiarça, Benavente, Cartaxo, Coruche e Salvaterra de Magos.

Matos Fernandes deixou ainda críticas aos municípios que não apostam na reciclagem, lamentando ainda que os autarcas e gestores estejam a entender a Taxa de Gestão de Resíduos (TGR) penalizadora, “que aumentou de forma consciencializada”, como o referiram Carlos Coutinho, Presidente da Ecolezíria e do Município de Benavente e Hélder Esménio, Presidente da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos.

A presença do Ministro foi aproveitada por Carlos Coutinho e Hélder Esménio para apresentar a realidade da região, bastante penalizada pela sua “baixa concentração populacional”, no que diz respeito à implementação de recolhas de resíduos, como o sistema porta aporta, que estimam vá encarecer a operação em cerca de 30%, uma vez que é necessário que as viaturas percorram mais quilómetros para efectuar as recolhas.

Carlos Coutinho apresentou ainda os investimentos da Ecolezíria a curto prazo, superiores a 1,1 Milhões de euros. No sistema de compostagem a empresa irá investir directamente 400 mil euros, contando com mais 330 mil euros de financiamento do Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos – POSEUR, investindo mais 400 mil euros na aquisição e distribuição de mais 400 ecopontos nos seis concelhos da responsabilidade da Ecolezíria.

Os cinco sistemas de Compostagem Comunitária inaugurados esta segunda-feira, estão a funcionar em espaços das freguesias de Glória do Ribatejo e Granho, Pontével, Benfica do Ribatejo, Muge e Alpiarça, sendo constituídos por uma zona de recepção de verdes, zona de compostores e zona de recepção de resíduos orgânicos provenientes da população aderente.
Cada Junta de Freguesia, que irá gerir o espaço, recebeu ainda um biotriturador portátil, um crivo, cinco contentores de 240 litros para armazenamento dos resíduos, cinco carrinhos de mão, entre outros utensílios e ferramentas.

Os interessados em aderir no processo de compostagem comunitária devem contactar a respectiva Junta para receberem em casa e de forma gratuita um balde de 30 litros e um conjunto de sacos biodegradáveis, onde irão depositar os resíduos produzidos, que mais tarde deverão ser entregues no centro de compostagem.

Esta iniciativa visa incentivar a população a reaproveitar os resíduos biodegradáveis produzidos em contexto doméstico, transformando-os num produto rico em nutrientes, denominado composto, óptimo para utilizar como fertilizante natural, sendo que a aplicação desta técnica permite reduzir significativamente o envio de resíduos devolvendo à terra o composto naturalmente produzido.