Militar da GNR salva criança em asfixia em plena A1

Militar da GNR salva criança em asfixia em plena A1

2 Novembro 2021, 18:09 Não Por Redacção

A história foi revelada pela própria Guarda Nacional Republicana (GNR), depois dos pais de uma criança terem enviado à guarda um agradecimento por todo o trabalho desenvolvido pelo Sargento-ajudante Nelson Ribeiro, do Destacamento de Trânsito de Santarém, que salvou a vida de uma criança, com 2 meses e meio, em plena Auto-Estrada 1 (A1).

De acordo com o pai da criança, o caso ocorreu no dia 24 de Outubro, pelas 19 horas  na zona de Torres Novas, no sentido norte-sul, quando pelas 19 horas, os pais se aperceberam que o bebé se encontrava com dificuldades respiratórias e sinais de sufocamento por um vómito.

Apesar da mãe ter começado a realizar manobras de Heimlich, estas revelaram-se infrutíferas. “Devido à angústia e risco de morte do nosso filho por sufocamento, começámos a circular com aumento de velocidade para nos dirigirmos com urgência para uma unidade hospitalar”, revela o pai, acrescentando que no caminho encontraram a patrulha da GNR, comandada pelo Sargento-ajudante Nelson Ribeiro, que ao ter conhecimento da situação, interveio, começando este a aplicar a manobra de Heimlich, com a criança a reagir e dando sinais positivos, como chorar e a melhorar a coloração.

“De imediato, o militar da GNR pediu para ficarmos calmos, por forma a tranquilizar-nos, informando que nos levaria em marcha de urgência ao hospital mais perto, o Hospital Distrital de Santarém”, revela o progenitor, que seguiu depois atrás do veículo da GNR, devidamente sinalizado até ao Hospital Distrital de Santarém, onde já se encontravam os profissionais de saúde a aguardar a chegada da criança.

“Quero aqui deixar o agradecimento da minha parte e da minha esposa, porque sem a ajuda do Sargento-ajudante Nelson Ribeiro do Comando Territorial de Santarém, o nosso filho já não estaria cá. Foi o nosso anjo. Sem a sua experiência e calma, o nosso filho não teria hipóteses de sobrevivência. Ficarei eternamente agradecido por ter salvo a vida do meu filho e por nos ter ajudado a dirigir a uma unidade de saúde com celeridade e com segurança”, conclui, desejando “os maiores sucessos profissionais e pessoais a todos estes profissionais que são uma mais valia para toda a sociedade.”


Fotografia: Direitos Reservados / GNR