Manifestação pede reabertura urgente do SAP de Coruche (Com Fotos)

4 Dezembro 2021, 17:08 Não Por João Dinis

 

 

Mais de meia centena de pessoas acederam ao apelo da CDU e marcaram presença ao início da tarde deste sábado, 4 de Dezembro, em frente ao Centro de Saúde de Coruche, reivindicando a reabertura urgente do Serviço de Atendimento Permanente (SAP) de Coruche, de modo a que este possa garantir um cuidado de saúde primário e não como funciona actualmente a encerrar às 20 horas.

A manifestação, que enfrentou também alguns momentos de chuva, foi um primeiro momento de luta pública levada a cabo pela CDU, que promete endurecer as medidas reivindicativas, de modo a que o serviço de urgências de Coruche possa ser reaberto e garanto a apoio à população, num concelho que tem população a mais de 70 quilómetros de Santarém.

Presentes nesta manifestação estiveram o Deputado à Assembleia da República do PCP, António Filipe, os vereadores da CDU eleitos na Câmara Municipal de Coruche, Carlos Peseiro e Valter Jerónimo e a Presidente da Junta de Freguesia do Couço, Ortelinga Graça, a que se juntaram mais de meia centena de populares, que pediram a reabertura urgente o serviço de saúde, bem como um reforço dos cuidados de saúde prestados em Coruche.

O deputado António Filipe, referiu ao Notícias do Sorraia que “esta é uma luta que a CDU tem vindo a estar ao lado das populações, a apoiar quer que ao nível da autarquia de Coruche, quer também na Assembleia da República, onde já levamos este problema e iremos continuar a fazê-lo, porque de facto este é um concelho muito extenso, com uma população muito envelhecida, que fica muito distante de qualquer centro hospitalar, e é fundamental que na sede do concelho exista um serviço que funcione 24 horas por dia, a populações mais distantes que estão a largas dezenas de quilómetros do Hospital Distrital de Santarém”, pelo que “numa situação de emergência é fundamental que haja um local, uma unidade de saúde a que as pessoas possam recorrer sem ter que fazer as longas dezenas de quilómetros que é necessário para chegar a Santarém.”

António Filipe acrescentou ainda que “esta é uma luta que CDU tem vindo a apoiar e incentivar, e daí a realizar esta iniciativa a que junto ao Centro de Saúde para reivindicar a abertura 24 horas no Serviço de Atendimento Permanente”, relembrando que este “foi um serviço que foi prometido há muitos anos atrás como sendo um serviço de urgência básica, sendo equipado com uma urgência básica, que aliás nunca foi, e agora não só não é um serviço de urgência básica, como nem sequer é um serviço de atendimento permanente 24 horas”, sendo que para si “uma demonstração de que a CDU é uma força política que luta consequentemente o reforço do Serviço Nacional de Saúde, em concreto, não apenas nos discursos” referiu, acrescentando que “ isso passa naturalmente por criar condições para que os profissionais de saúde se possam fixar no SNS, tenham os incentivos necessários para se poder fixar no SNS e que não se assista à situação que temos vindo a assistir nos últimos anos, que é muitos concursos ficarem desertos e os hospitais privados poderem aliciar com melhores condições os profissionais de saúde”, entendendo este que “para isso é preciso uma resposta muito firme no apoio ao Serviço Nacional de Saúde designadamente a nível orçamental.

Ortelinda Graça, Presidente da Junta de Freguesia do Couço começou por salientar que “o Couço, infelizmente dado a distância da sede do concelho, como eu digo muitas vezes, está a 25 quilómetros, que na prática são cinquenta, necessita deste centro sempre aberto”, o que é para si um factor determinante para a reabertura deste serviço.

A autarca lamenta que neste momento a população tenha “um centro de saúde que neste momento não está de maneira nenhuma a responder às necessidades da população”, acrescentando que “temos tido dois médicos em permanência nestes anos no Couço, neste momento um médico encontra-se de baixa”, pelo que “a população já começa realmente a ressentir-se da falta deste médico e a preocupação persiste…”, pelo que no seu entendimento “há portanto a necessidade de colmatar precisamente esta falha”.

Aqui em Coruche se nós tivéssemos um Serviço de Atendimento Permanente aberto 24 horas seria uma mais-valia para todo o concelho, essencialmente para as freguesias que estão mais afastadas, nomeadamente a freguesia do Couço”, observa, acrescentando que “estamos a 25 quilómetros e depois mais os outros para Santarém e sem o serviço de bombeiros na freguesia, que é realmente outra falha enormíssima, estamos absolutamente desprotegidos na área da saúde e é por isso é que não estamos aqui a lutar, e vamos continuar a continuar a lutar todos os dias porque a população assim necessita e assim merece”, referiu, concluindo que “sendo uma população envelhecida têm de ser os seus autarcas, e todos aqueles que se unam em torno da força política que é a CDU, que está sempre na linha da frente nestas lutas, e aqui estamos nós a impulsionar e a dar o mote, o pontapé de saída, para que realmente este serviço de atendimento permanente seja realmente aberto durante 24 horas.