Mais de 12 mil operacionais e 60 meios aéreos em prontidão para combater fogos florestais

21 Abril 2021, 18:24 Não Por Redacção

O Ministério da Administração Interna anunciou esta quarta-feira, 21 de Abril, o efectivo para o Dispositivo Especial de Combate aos Incêndios Rurais (DECIR 2021), depois de aprovado na Comissão Nacional de Protecção Civil.

De acordo com o Ministério presidido por Eduardo Cabrita, o DECIR 2021, “contará com o maior número de sempre de meios envolvidos, em todas as fases de empenhamento”, contando com 12.058 elementos, 2.795 equipas e 2.656 viaturas durante o período de maior empenhamento (Nível IV – 1 de Julho a 30 Setembro).

No Nível IV de empenhamento, a componente de Combate e Ataque Inicial compreende efectivos dos Corpos de Bombeiros (5.777), da Força Especial de Protecção Civil da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil – ANEPC (240), da Unidade de Emergência de Protecção e Socorro da GNR (1.144) e das Brigadas de Sapadores Florestais do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas – ICNF (232), num total de 7.393 elementos.

No que respeita à componente de Vigilância e Ataque Inicial, integra o Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da GNR (1.952), a Polícia de Segurança Pública (338), os Sapadores Florestais (1.807), o Corpo Nacional de Agentes Florestais (203), os Vigilantes da Natureza (89) e as Equipas de Gestão de Fogos Rurais (36) do ICNF, a AFOCELCA (240), num total de 4.665 elementos.

Um total de 190 elementos das Forças Armadas prestará também apoio nessas duas componentes, enquanto agentes de protecção civil.

Os Técnicos do ICNF, da ANEPC, dos Gabinetes Técnicos Florestais, os Especialistas e a Bolsa de Peritos da Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais, as Equipas de Análise e Uso do Fogo e o Núcleo de Apoio à Decisão Operacional da Força Especial de Proteção Civil, asseguram o apoio especializado ao processo de decisão, na pré-supressão e na supressão de incêndios rurais.

Ao nível do Dispositivo Aéreo, o DECIR 2021 contará com 14 meios aéreos em permanência; de 15 a 31 de Maio estarão disponíveis 37 meios aéreos; de 1 de Junho a 15 de Outubro o dispositivo contará com 60 meios; e entre 16 e 31 de Outubro serão 41.

Ainda no âmbito dos incêndios rurais, foi aprovada, pela primeira vez, a Directiva Integrada de Detecção e Vigilância de Incêndios Rurais (DIVDIR), que visa estabelecer mecanismos de coordenação entre as entidades do Sistema de Gestão Integrada de Fogos Rurais e outras instituições envolvidas nas operações de vigilância e detecção de incêndios rurais, de forma a garantir a optimização do emprego operacional dos sistemas de vigilância móvel, videovigilância florestal, de vigilância aérea e da Rede Nacional de Postos de Vigia.