Julgamento da estufa de canábis do Frazão começa hoje em Santarém

5 Janeiro 2022, 8:00 Não Por João Dinis

 

 

O Tribunal de Santarém começa esta quarta-feira a julgar os três homens de Leste, que detinham um “sofisticado laboratório de cultivo de canábis”, que foi desmantelado pela Guarda Nacional Republicana a 9 de Março de 2021, numa antiga pecuária nos Foros de Frazão, concelho de Coruche.

De acordo com a acusação, a que a Rede Regional teve acesso, o Ministério Público não tem dúvidas que os três homens que foram detidos preventivamente, com idades entre os 30 e os 38 anos, com nacionalidades lituana e ucraniana, “se dedicavam à venda do estupefaciente que produzia nesta propriedade privada que lhes estava arrendada, pois nenhum dos arguidos tinha um trabalho fixo ou outra fonte de rendimentos.”

Na altura foram apreendidos 459 pés de canábis em diferentes estados de maturação, que de acordo com o estimado seria suficiente para mais de 216 mil doses individuais de haxixe, bem como 48 doses de cocaína, quatro viaturas, 565 libras esterlinas, 850 grivnas e 100 euros em numerário e ainda diverso material relacionado com a plantação, germinação, secagem e venda de canábis.

A operação, desencadeada na sequência uma operação de fiscalização ás normas de confinamento decretadas na altura, foi levada a cabo por cerca de meia centena de militares da GNR, do Posto Territorial de Coruche e Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Coruche, contando com o reforço da estrutura de investigação criminal do Comando Territorial de Santarém, do Destacamento Intervenção (DI) de Santarém e da Companhia de Transportes da Secretaria Geral da Guarda possibilitou a localização de um “laboratório complexo com sistemas de controlo térmico, de iluminação, de ventilação, de rega e de embalamento, onde controlavam todo o processo de selecção, cultivo, pesagem e embalamento do produto estupefaciente.”