Homenagem aos Combatentes de Coruche faz justiça e perpetua a memória dos que lutaram nas colónias (Com Fotos)

26 Junho 2021, 15:15 Não Por João Dinis

A Câmara Municipal de Coruche, em parceria com o Núcleo de Santarém da Liga dos Combatentes inauguraram este sábado, no Jardim 25 de Abril, em Coruche, o Monumento de Homenagem aos Combatentes da Guerra do Ultramar, perpetuando não só a memória dos 30 coruchenses que perderam a vida durante a guerra, mas também homenageando todos aqueles que lutaram durante os anos que durou a guerra, com muitos deles a marcarem presença na cerimónia.

Francisco Oliveira, Presidente da Câmara Municipal de Coruche, refere que “esta instalação de homenagem aos ex-combatentes, pretende ser uma homenagem de todos os Coruchenses e do Município de Coruche àqueles que participaram na guerra de Angola, Moçambique, ou da Guiné, e que efectivamente ainda hoje sentem traumas daquilo que foi participar numa guerra em defesa da nossa pátria, em defesa de Portugal, e portanto era mais que merecido e mais que justo, e eventualmente até peca por tardia…

O autarca agradeceu a presença de todos os que marcaram presença na cerimónia, “no sentido de reconhecer aquilo que foi de facto a dedicação, o empenho e a bravura dos nossos heróis na Guerra do Ultramar e também aqueles que infelizmente perderam a vida. e estamos a falar de 30 coruchenses que perderam a vida na guerra das ex-colónias.”

Obviamente que o município de Coruche deveria fazer este reconhecimento, já o temos na Câmara Municipal, através de uma placa que foi colocada também de homenagem onde estão os nomes de todos de todos aqueles que perderam a vida, ainda assim é mais um reforço numa instalação pública, onde as pessoas podem de facto vir fazer a sua homenagem, colocando flores, tirando fotografias e perpetuar na memória de todos, porque nós não podemos apagar a história mas devemos respeitá-la”, acrescentando que no seu entender devemos todos “respeitar e homenagear todos aqueles que participaram neste combate, nesta guerra para a qual não tiveram uma palavra e não tiveram escolha, e para a qual foram obrigados, mas também uma homenagem às famílias, porque como dizia há pouco é importante também homenagear as famílias, as mulheres, os pais, os irmãos e as namoradas que ficaram por terra e que lhe restava apenas aquela carta que nunca mais chegava, ou que tardava em chegar, e que de facto foi um sofrimento muito grande para esta gente até porque alguns dos militares que partiram para a guerra eram o sustento da família, o que significa que foi um momento social difícil para essas famílias.”

O autarca concluiu referindo que “fica esta sentida homenagem, ainda que singela, mas sentida homenagem dos coruchenses a todos os ex-combatentes e todos aqueles que perderam a vida no Ultramar.

No final da cerimónia o Município de Coruche presenteou os combatentes presentes com uma réplica do monumento instalado numa das entradas do Jardim 25 de Abril, junto ao rio Sorraia.