GNR apreende quase 3 mil quilos de pinhas ‘apanhadas de forma ilícita’ em Santana do Mato

GNR apreende quase 3 mil quilos de pinhas ‘apanhadas de forma ilícita’ em Santana do Mato

10 Novembro 2021, 18:55 Não Por Redacção

A Guarda Nacional Republicana (GNR), anunciou esta quarta-feira, a apreensão de cerca de 3 mil quilos de pinhas, numa acção levada a cabo no concelho de Coruche.

De acordo com o que o Notícias do Sorraia apurou, a acção desenvolveu-se no passado dia 8 de Novembro, em Santa do Mato, quando no seguimento de uma acção de patrulhamento no âmbito da Operação “Campo Seguro”, os militares da GNR de Coruche detectaram a apanha ilícita de pinhas fora de época num terreno florestal.

Na sequência da intervenção da GNR foram apreendidos 2.790 quilos de pinhas de pinheiro manso, quatro varas de alumínio, cinco escadas de ferro e um atrelado, tendo sido identificado um homem, bem como foi elaborado um auto de contraordenação contra uma empresa, cuja coima pode atingir os 35 mil euros.

A acção contou com o reforço de elementos do Núcleo de Protecção Ambiental (NPA) de Coruche, tendo os factos sido comunicados ao Instituto de Conservação da Natureza Ambiente e das Florestas (ICNF).

A Guarda Nacional Republicana aproveita a oportunidade para relembrar que “a colheita de pinhas de pinheiro manso é proibida entre 1 de Abril e 1 de Dezembro e, ainda que esteja caída no chão, a sua apanha está interditada por se encontrar em época de defeso para salvaguardar o crescimento e desenvolvimento da pinha e do pinhão e evitando a colheita da semente com deficiente faculdade germinativa e mal amadurecida.”

O pinheiro manso é uma espécie florestal com um crescente interesse económico, em que a importância do comércio externo de pinha e de pinhão tem contribuído para a promoção de importantes dinâmicas económicas à escala regional, uma vez que o pinhão produzido em Portugal é de todos o mais valorizado pelas suas características nutricionais.


Fotografia: Direitos Reservados / GNR