Fio a Prumo  O “bicho” e as “bichas”

Fio a Prumo <> O “bicho” e as “bichas”

1 Fevereiro 2021, 10:12 Não Por Redacção

Não tenho formação em medicina.

Não tenho propostas de solução para nada ligada á saúde pública.

Não queria estar no lugar de quem tem que tomar decisões nessa área.

No entanto, vivo neste país e paro, escuto e olho à minha volta.

Arrepio-me com tudo o que vejo.

Assusto-me com tudo o que escuto.

O espectáculo terrível das bichas de ambulâncias à portas dos hospitais.

A pressão que se sentia existir nos serviços de urgência.

O pânico que tudo isso gerou em todos nós.

Alguém PAROU; ESCUTOU E OLHOU.

E a questão resolveu-se em 24 horas.

Afinal uma enorme percentagem dos doentes que acorria em ambulância para as urgências não tinha que ali estar por não ter (felizmente) um quadro clinico que o exigisse.

Uma pré-triagem executada por pessoal treinado, empenhado e muito eficiente, resolveu.

Comando único é preciso.

Muitos “comandantezinhos” atropelam-se e não sai nada que jeitos tenha.

E já agora, as “baratas tontas” (carapuça a quem a enfiar) da comunicação dita social, que cuidem de investigar a razão das coisas e não embarquem aos encontrões uns aos outros a sacar imagens e debitar parvoeiras para encher telejornais e afins.

Bicho? Sim bicho! Cuidemo-nos o melhor possível.

Bichas? Só mesmo as necessárias…