Camara_Benavente_2

Falta de entendimento entre autarquia e proprietário de terreno atrasa obra da Ribasor

8 Junho 2021, 12:35 Não Por João Dinis

Uma divergência de valores, na ordem dos 7 mil euros, entre a Câmara Municipal e o proprietário de um terreno onde a obra irá assentar, está a impedir a conclusão das obras na Ribasor, em Benavente, que se vem arrastando há alguns anos e que pode agora culminar com a expropriação do terreno.

O assunto foi debatido esta segunda-feira, em reunião de câmara, com o vereador Ricardo Oliveira (PSD) a questionar o Presidente Carlos Coutinho (CDU), sobre a previsão de conclusão das obras, que estão a motivar as queixas dos moradores e prejudicam também os alunos que se deslocam para a escola.

O Presidente da Câmara Municipal de Benavente esclareceu que o atraso das obras se deve à falta de entendimento com o proprietário do terreno para onde as obras foram projectadas, uma vez que este entende que o valor do terreno é bem mais elevado que o valor da avaliação feita por uma entidade externa ao município.

Segundo o autarca o valor avaliado do terreno é de cerca de 13 mil euros, sendo que o proprietário pretende um valor acima dos 20 mil euros, algo que parece estar fora dos planos da autarquia, uma vez que não existe justificação legal para a aquisição do terreno.

Carlos Coutinho referiu que esperam que exista agora um entendimento com o proprietário, sendo que em cima da mesa está também a hipótese de expropriar o terreno, uma vez que existe declarado interesse público do mesmo.

Questionado pela vereadora Florbela Parracho (PS), sobre qual seria o prazo razoável para o entendimento com o proprietário, ou avançar para a expropriação, o Presidente da Câmara Municipal de Benavente, referiu que espera agora que exista entendimento, nesta última negociação, tomando depois uma decisão definitiva.