Confirmado que foi falha de combustível que obrigou avião a aterrar em arrozal

4 Outubro 2022, 9:56 Não Por Redacção

O Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários, confirmou que a aterragem de emergência realizada por um piloto no passado dia 9 de Setembro, se ficou a dever a falta de combustível.

O voo que saiu de Castellón, em Espanha, tinha como destino a Base Aérea de Alverca, e no pequeno avião, com matrícula alemã, seguiam o piloto e um passageiro, ambos portugueses e que não sofreram qualquer ferimento.

De acordo com o relatório, divulgado esta segunda-feira, o piloto indicou que o voo foi planeado para uma duração de 4.30 horas, “com acompanhamento e verificação regular da indicação de combustível nos depósitos”. À passagem por Évora foi verificada uma presença de aproximadamente 60 litros de combustível no depósito, “o que seria suficiente para a viagem”.

À passagem pela zona de Santo Estevão, já com cinco horas de voo, “o indicador de combustível não apresentava qualquer combustível a bordo, tendo ocorrido em simultâneo a falha de motor”, tendo o piloto “desenvolvido os procedimentos de aterragem de emergência”, tendo “escolhido o local entendido como mais adequado para a aterragem, um campo de arroz.”

Na aterragem, a aeronave sofreu danos no trem de nariz e os tripulantes saíram ilesos, sendo possível confirmar que “os tanques de combustível da aeronave estavam vazios”, situação, segundo o relatório, “coerente com as 5 horas de voo realizadas e atendendo ao consumo horário de combustível do motor.”

______________________________________

_______________________________________________________________