Campanha “Cinto-me vivo” leva autoridades às estradas

22 Junho 2021, 10:50 Não Por Redacção

A campanha “Cinto-me vivo”, que decorrerá de 23 a 29 de Junho, levada a cabo pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP), irá estar nas estradas nacionais, com o “objectivo alertar os condutores e todos os ocupantes dos veículos para a importância de utilizarem sempre os dispositivos de segurança.”

De acordo com as autoridades na última campanha sobre este tema, efectuada de 8 a 14 de Setembro de 2020, as Forças de Segurança fiscalizaram 41.150 veículos tendo registado 1.180 infrações relativas ao à não utilização dos dispositivos de segurança, o que correspondeu a uma taxa de infracção de 2,87%, numa média de 169 infracções por dia.

Estudos científicos demonstram que numa colisão a 50 km/h, uma pessoa sem cinto é projectada exercendo uma força de duas toneladas, podendo causar trauma grave nos ocupantes do veículo, em particular os da frente. Numa colisão frontal à mesma velocidade, uma criança pode sofrer lesões equivalentes a uma queda de um terceiro andar. Está igualmente comprovado que o uso do capacete devidamente apertado e ajustado reduz em 40% o risco de morte em caso de acidente.

As acções da GNR e PSP vão decorrer na Rua António Maria Jalles em Alenquer, no dia 23 de Junho, a 24 na Rotunda da Cadeia (intercepção da Avenida Dr. Gordinho Moreira com a Avenida Calouste Gulbenkian em Faro.

No dia 25 a acção ocorrerá em Beja, na EN260, Km 0, Rotunda da Força Aérea e no dia 28 de Junho na Rua Vitorino Fróis nas Caldas da Rainha.

A última acção decorrerá na Variante de Almeirim, em Santarém, no dia 29 de Junho.

A campanha irá integrar acções de sensibilização da ANSR, bem como operações de fiscalização, pela GNR e pela PSP, com especial incidência para vias e acessos com elevado fluxo rodoviário, de forma a contribuir para a diminuição do risco de ocorrência de acidentes e para a adopção de comportamentos mais seguros por parte dos condutores no que tange à utilização de dispositivos de segurança, designadamente cinto de segurança, sistemas de retenção de crianças e capacete.

O Plano Nacional de Fiscalização, enquadrado no Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária – PENSE 2020, o qual tem como desígnio “Tornar a Segurança Rodoviária uma prioridade para todos os Portugueses”, prevê a realização de campanhas de sensibilização em simultâneo com operações de fiscalização em locais onde ocorrem regularmente infracções que representam um risco acrescido para a ocorrência de acidentes.

A sinistralidade rodoviária não é uma fatalidade e as suas consequências mais graves podem ser evitadas através da adopção de comportamentos seguros na estrada.