Bombeiros vacinados com “sobras” dos lares no Vale do Sorraia

Bombeiros vacinados com “sobras” dos lares no Vale do Sorraia

23 Janeiro 2021, 21:40 Não Por João Dinis

A vacinação contra a Covid-19 nos bombeiros, assunto que nos últimos dias tem conhecido diversos avanços e recuos, agora com o Governo e a Task Force que gere a vacinação em Portugal, segundo a Liga dos Bombeiros Portugueses, a garantir vacinas para 15 mil operacionais, parece ter agora mais assunto, havendo ao dia de hoje diversos operacionais das corporações do Vale do Sorraia a tomar a primeira dose da vacina da Pfizer, ficando com as “sobras dos lares”.

De forma oficial o assunto parece ser tabu e apenas a Liga dos Bombeiros Portugueses e o Comando Distrital de Emergência e Proteção Civil de Santarém responderam às questões colocadas pelo Notícias do Sorraia.

David Lobato, o Comandante Operacional Distrital do Comando Distrital de Emergência e Proteção Civil de Santarém, referiu que estes não têm intervenção sobre o plano de vacinação, e que apenas dá o apoio operacional solicitado pela entidade de saúde, não esclarecendo deste modo nenhuma das questões por nós enviadas, sobretudo a confirmação da vacinação dos operacionais com as doses que sobram da vacinação dos lares de idosos.

Diferente foi a resposta de Jaime Marta Soares, Presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), que embora não confirmando a situação, refere no entanto que “a Liga dos Bombeiros Portugueses, não tem conhecimento direto dessa situação, nomeadamente quanto à eventual vacinação com sobras de vacinas dos utentes de lares.
O facto de a LBP não ter conhecimento directo da situação estar a ocorrer no Vale do Sorraia, parece ser bastante diferente de declarações que proferiu junto da Agência Lusa, onde este afirma ter tomado conhecimento que “restos de um lote de vacinas destinado a idosos, vai ser utilizado na vacinação de bombeiros dos municípios de Palmela e de Setúbal”.

Apesar de a situação não ser confirmada por fontes oficiais, sabe o Notícias do Sorraia que está mesmo a acontecer, há já operacionais nomeadamente dos corpos de Bombeiros de Benavente, Samora Correia e Salvaterra de Magos que tomaram a primeira dose da vacina, fruto das “sobras” da vacinação dos lares e sempre que as equipas dos Centros de Saúde mostrem disponibilidade para tal.

Os operacionais estão a ser vacinados com as doses remanescentes dos lares, isto é, imagine-se que um lar tem 10 pessoas a vacinar, são utilizados dois frascos da vacina da Pfizer, cada um com 6 doses, que dariam assim para 12 pessoas.
As equipas de enfermagem vacinam as 10 pessoas do lar, bem como os 2 operacionais do corpo de bombeiros que se encontra a dar apoio à vacinação, e que demonstrem querer tomar a vacina contra a Covid-19.

O número de operacionais que já tomaram a primeira dose da vacina no Vale do Sorraia não deve ultrapassar a dezena, havendo ainda casos de enfermeiros que se recusam a vacinar bombeiros, inutilizando assim algumas doses da vacina.

A primeira ronda da vacinação no Vale do Sorraia terminou este sábado, com os lares, onde não existem surtos activos, a terem os seus utentes e funcionários com a primeira dose da vacina da Pfizer, sendo que a segunda dose deverá ser dada na segunda quinzena do mês de Fevereiro, cumprindo assim o planeamento de vacinação.

Neste momento, os corpos de Bombeiros estão a disponibilizar listagem com cerca de metade do efectivo, para que sejam oficialmente vacinados e incluídos no plano de vacinação nacional, facto que está a deixar reticentes os Comandos, por entenderem que a situação possa criar alguma cisão entre os operacionais.