Benavente reforça aposta no Rio Sorraia e quer ligar Samora Correia ao Porto Alto pelo Almansor

18 Maio 2021, 20:48 Não Por João Dinis

A Câmara Municipal de Benavente, depois de colocar em marcha a renovação dos centros históricos de Benavente e Samora Correia, olha agora para a revitalização do rio Sorraia, como factor determinante na melhoria da qualidade de vida dos habitantes do concelho, bem como ponto de atracção turística.

Creio que é absolutamente determinante que possamos ter um olhar diferente para o rio…”, começa por nos referir o Presidente da Câmara Municipal de Benavente, Carlos Coutinho, que nos apresenta alguns dos projectos que a autarquia pensa desenvolver num futuro próximo, também em parceria com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e com a Câmara Municipal de Coruche.

O autarca refere que para já, o foco é regularizar o curso do rio, “é necessário que as galerias ripícolas sejam tratadas, e que o rio tenha um acompanhamento permanente”, de modo a que não venham a ocorrer situações como as anteriormente verificadas, sobretudo com os infestantes.

No imediato irá ser colocado em prática um projecto de limpeza do leito e margens do rio, numa parceria entre a Câmara Municipal de Benavente, a APA e a Câmara Municipal de Coruche, “num investimento que é muito avultado, mas que a APA tem vindo a manifestar o interesse em concretizar”. O projecto passa por tornar o rio Sorraia mais limpo, as suas margens limpas e possíveis de utilizar, sobretudo nos concelhos de Benavente e Coruche, “numa extensão muito significativa do Rio, porque creio que são cerca de 80 quilómetros, para poderem serem cuidados e tratados”, afirma Carlos Coutinho.

Após a limpeza do rio e de todos os seus infestantes, e colocado em prática o projecto da APA para o rio Sorraia, o município de Benavente irá implementar o seu projecto para a margem ribeirinha, ainda que o autarca lamente que não seja possível utilizar nos planos de água, tanto do rio Sorraia como do Almansor, uma vez que, fruto do concelho ser um dos maiores produtores de arroz do país, faz com que a água nem sempre se apresente com uma cor limpa, o que não significa poluição, mas sim a utilização para a produção do cereal.

De momento a Câmara Municipal de Benavente está a desenvolver o projecto de construção dos percursos de natureza, numa extensão de “cerca de 90 quilómetros”, ao longo de todo o município, possibilitando que os visitantes apreciem a paisagem ”que é extraordinária”, podendo mesmo vir a ter “recurso a passadiços”, anunciou o Presidente, que acrescenta que este projecto terá ”ligações a outras áreas também desse ponto de vista muito interessantes, como é o caso da Aldeia do Peixe”.

A autarquia tem nos últimos anos adquirido diversos terrenos nas margens dos rios Sorraia e Almansor, tendo também um projecto para a requalificação ribeirinha em Samora Correia, para onde pretende levar as iniciativas que agora têm lugar junto ao Cemitério e ao Centro Cultural de Samora correia, uma vez “que a zona ribeirinha tem muita aptidão para receber esses eventos, e creio que um ambiente mais propício e mais acolhedor”, revelando que o município de Benavente “tem o sonho de um dia puder ligar Samora Correia ao Porto Alto através da margem do rio Almansor”, “com aquela margem toda tratada”, continuando pouco a pouco a adquirir os terrenos de modo a criar ali um “corredor verde”.

Sobre o projecto do rio Sorraia, Carlos Coutinho revelou ainda ao Notícias do Sorraia, que este ainda não se encontra concluído, mas que já se sabe que serão necessários “alguns milhões de euros, mas que agora é preciso concretizá-lo enquanto projecto de execução”, de modo a que tudo possa estar preparado para que quando surgirem as oportunidades estas possam ser lançadas, uma vez que “gostaríamos que o Sorraia se pudesse constituir como um modelo de intervenção para todo o país”.

Para já estão assegurados as verbas para fazer a manutenção durante este Verão, neste período, e que no próximo futuro nos possa levar esse projecto, não só ao nível dessas entidades, mas também das câmaras municipais terem uma visão ou apliar o processo de intervenções muito significativas que estão presentes”, concluiu.