Benavente e Mora são os concelhos com maior poder de compra no Vale do Sorraia. Região tem 0,61% do poder de compra nacional

Benavente e Mora são os concelhos com maior poder de compra no Vale do Sorraia. Região tem 0,61% do poder de compra nacional

8 Novembro 2021, 16:32 Não Por João Dinis

O concelho de Benavente e Mora, são os dois no Vale do Sorraia que possuem maior poder de compra, com um Indicador per Capita do Poder de Compra ainda assim abaixo da média nacional.

De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) referentes a 2019, “o Indicador per Capita (IpC) do poder de compra pretende traduzir o poder de compra manifestado, em termos per capita, nos diferentes municípios ou regiões, tendo por referência o valor nacional (Portugal = 100)”, e levou o instituto a analisar cada um dos 308 concelhos portugueses.

O concelho de Benavente é aquele com maior poder de compra, com um IpC de 93.88, sete pontos abaixo da média nacional. Em Mora o IpC é de 83.28, em Salvaterra de Magos, de acordo como INE, o Indicador per Capita é de 78.64 e em Coruche de 77.24.

Em suma, a região do Vale do Sorraia, com um IpC médio de 83.26, está abaixo da média nacional no que é relativo ao poder de compra, correspondendo a 0,606% da percentagem do poder de compra nacional.

A nível de percentagem o concelho de Benavente regista 0,279% do poder de compra nacional, Salvaterra de Magos regista 0,163% Coruche, 0,131% e Mora, 0,033% da percentagem de compra em Portugal.

A Percentagem de Poder de Compra (PPC) “é um indicador derivado do Indicador per Capita (IpC) para avaliar o grau de concentração do poder de compra nos diferentes territórios, tendo em consideração que as áreas de maior ou menor poder de compra no território nacional dependem, não só da distribuição do poder de compra per capita pelo país, mas também da distribuição espacial da população residente.”

Outro dos factores negativos relativamente à economia no Vale do Sorraia é o Factor Dinamismo Relativo (FDR), que reflecte o poder de compra de manifestação irregular, geralmente sazonal, e que está relacionado com os fluxos populacionais induzidos pela actividade turística, e que em todos os concelhos é negativo, contrariando, por exemplo com as regiões do Algarve, com um FDR acima de 2,5, ou a Nazaré, acima de 2.

Coruche regista o ‘menos mau’ FDR, com -0.314, seguido de Salvaterra de Magos, com -0.385, Benavente tem um FDR de -0.440 e Mora -0.503.

De acordo com o INE, o Estudo sobre o Poder de Compra Concelhio (EPCC) é um estudo estatístico, de periodicidade bienal e cujo âmbito geográfico é o país. A unidade estatística observada é o município, a recolha dos dados é indirecta e as variáveis que integram o EPCC provêm de procedimentos administrativos e de operações estatísticas desenvolvidas no contexto do Sistema Estatístico Nacional.