Associação de Futebol de Santarém prolonga apoio aos clubes na próxima época

20 Setembro 2022, 12:00 Não Por Redacção

A Associação de Futebol de Santarém (AFS) irá prolongar para a próxima época desportiva os apoios aos clubes, de modo a minimizar os custos dos clubes, bem como permitir que estes continuem a sua actividade desportiva, sobretudo nos escalões jovens.

O anúncio foi feito no passado sábado, na sétima edição do Encontro – Futebol Distrital em Debate, que decorreu na Casa do Campino em Santarém, pelo Presidente da AFS, Francisco Jerónimo. “É preciso continuar a apoiar os clubes nesta época desportiva 2022-2023 com apoios extraordinários para minimizar os custos dos clubes”, afirmou o Presidente, no evento que, entre outros, contou a presença de Ricardo Gonçalves, presidente da Câmara Municipal de Santarém, Rui Manhoso, da direcção da Federação Portuguesa de Futebol, Jorge Maia, presidente do Conselho de Arbitragem da AFS e Nuno Mena, Territory Manager em Portugal, Espanha & LATAM na Sports Alliance, orador convidado para falar sobre o tema “Inovar para crescer e sobreviver – Investimento e retorno”.

Entre os apoios dados pela AFS aos clubes, vão estar a redução de custos para os clubes no pagamento das quotas de filiação, inscrição, transferência, inscrição nas provas e taxas de jogo, orçados em cerca de 65 mil euros.

A AFS pretende ainda melhorar a competitividade das equipas femininas com recurso a provas interdistritais, melhorar as condições das selecções distritais e trazer grandes eventos desportivos para a região.

Durante o encontro, o presidente da AFS aproveitou ainda para enaltecer o trabalho desenvolvido por Rui Manhoso na FPF e adiantar que a AFS reagiu com vigor aos constrangimentos causados pela pandemia por Covid-19, tendo na época 2021-2022 registado um número recorde de atletas inscritos em competições da última década, com um total de 8.356 atletas em representação de 80 clubes, nas modalidades de futebol e futsal.

Esse valor confere à AFS o sétimo lugar no ranking nacional de atletas inscritos entre as 22 associações distritais. “A força e resiliência que os nossos clubes demonstraram neste período provou que a união faz mesmo a força”, reforça Francisco Jerónimo, admitindo que, apesar dos números serem otimistas, ainda há margem para crescimento do número de praticantes inscritos, nomeadamente no futebol feminino.

Rui Manhoso destacou a grande atividade da AFS e reforçou a importância de os clubes aproveitarem todas as programas, quer da FPF, quer das Associações ou do Estado. “O ideal da FPF era que todos as verbas distribuídas para o nosso distrito fossem ganhas em benefício dos clubes quer para aquisição de material, melhoramento das instalações. Todos temos de fazer esse trabalho”, concluiu.

__________________________________________________________________________________________