António Costa agradece a agricultores a resiliência durante a pandemia. “País tem uma dívida de gratidão para com os seus agricultores”, afirmou

8 Setembro 2021, 15:09 Não Por Redacção

O Primeiro-ministro António Costa visitou esta quarta-feira a feira Agroglobal, Feira dedicada à agricultura, que decorre até domingo em Valada do Ribatejo, no concelho do Cartaxo e durante a sua intervenção agradeceu aos agricultores toda a resiliência durante a pandemia, que permitiu que nunca faltassem produtos nas prateleiras.

António Costa referiu que “ao longo deste mais de ano e meio de pandemia, houve sectores que nunca puderam fechar e que tiveram de vencer os receios da pandemia para que nada nos faltasse e para que, do prado ao prato, houvesse uma cadeia permanente de abastecimento a funcionar”, pelo que no seu entender “o País tem uma dívida de gratidão para com os seus agricultores e deve dar-lhes uma palavra de estímulo e de carinho”.

O Primeiro-Ministro António Costa, que esteve acompanhado pela Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, afirmou ainda que a água foi a principal preocupação que lhe foi apresentada nas conversas com os agricultores.

António Costa frizou que o Plano de Recuperação e Resiliência “tem um conjunto de investimentos importantes” na área do aproveitamento da água.

“Vamos fazer investimentos, por exemplo, no Algarve, para aumentar a eficiência hídrica, na barragem do Pisão, para criar melhores condições de uso da água no Alto Alentejo, e vamos prosseguir o programa que contratámos com o Banco Europeu de Investimento relativamente à irrigação de precisão, que terá um novo impulso no âmbito da nova Política Agrícola Comum” da União Europeia.

O Primeiro-Ministro apontou ainda a importância do trabalho “dos laboratórios colaborativos que têm sido desenvolvidos no País para um melhor aproveitamento das nossas produções tradicionais”.